6 erros na motivação de equipes que você não pode cometer!

Por muito tempo, a questão da motivação foi totalmente negligenciada no mundo empresarial, tanto pelos estudiosos da administração quanto pelos próprios empreendedores. Muitos ainda seguiam a lógica fordista, que prioriza a divisão do trabalho e a padronização das tarefas. Embora essas tenham sido, no passado, inovações importantes, ainda faltava uma avaliação mais criteriosa a respeito da motivação dos profissionais.

Muitos acreditavam, por exemplo, que oferecer salários justos, por si só, já garantiria um clima organizacional favorável. Hoje, sabemos que a situação não é bem essa, principalmente se considerarmos as novas gerações, Y e Z, que esperam muito mais do que salários para produzir melhor.

Nesse cenário, o papel do líder se tornou ainda mais importante, afinal, além de ser ele quem garante a coesão de todo o time, também deve ser a figura de inspiração para que todos os outros se mantenham motivados. É por esse motivo que as empresas fomentam cada vez mais o surgimento de novas lideranças, principalmente em programas trainee.

Justamente por ser uma tarefa importante, o motivacional deve ser feito com cuidado. Muitos ainda cometem erros na execução de tarefas que, a princípio, deveriam motivar. Outros, ainda com uma mentalidade tradicional, esquecem totalmente que esse pode ser um grande diferencial para a empresa, o que também é um grande erro.

Para que você não cometa nenhuma gafe, listamos a seguir alguns dos principais erros cometidos na tentativa de manter a motivação de equipes. Confira:

Não fazer um feedback assertivo

O feedback é uma atividade indispensável para qualquer empresa, afinal, esse é um momento oportuno para alinhar cada um dos profissionais ao objetivo comum. Acontece que essa poderosa arma pode se tornar uma armadilha se for realizada da maneira equivocada.

Muitos coordenadores e supervisores ainda consideram que o feedback é o momento do bom e velho “puxão de orelha”, o que contribui para um clima interno negativo. Na verdade, a ocasião é indispensável para passar, de maneira assertiva, o melhor caminho a seguir para os profissionais que ainda estão em período de adaptação.

Não se esqueça: aqueles que estão fazendo um trabalho exemplar também devem ter seus esforços reconhecidos. Não tenha dúvidas de que seus profissionais querem aprender e, para isso, basta passar os ensinamentos de maneira cordial e assertiva!

Não entender o papel do líder

Ao contrário do que muitos pensam, ser chefe não é, necessariamente, ser um líder. Enquanto o primeiro apenas ocupa um cargo superior na hierarquia organizacional, o outro é reconhecido pelo grupo de maneira natural, pelas suas próprias atribuições. Essa confusão pode causar, inclusive, problemas na motivação dos colaboradores, que não se sentirão representados pela pessoa que precisa passar tarefas diariamente.

Se o chefe não possui atributos de liderança, como espírito de equipe, proatividade, eloquência, entre muitas outras habilidades, dificilmente os profissionais vão respeitá-lo, mesmo que ele ocupe um cargo mais elevado. Por isso, durante a seleção ou promoção de qualquer profissional, pode ser interessante avaliar esse ponto, além das já tradicionais qualificações técnicas.

Não realizar avaliações internas

Conhecer o ambiente de trabalho é fundamental para promover as melhores ações motivacionais, além, é claro, de identificar quais são os problemas enfrentados pelos colaboradores durante a sua rotina. Para extrair informações sobre o ambiente interno, é fundamental realizar avaliações internas, também conhecidas como pesquisas de clima.

A falta de informação é o primeiro passo para que um gestor cometa erros. Por isso, é indispensável que essas pesquisas sejam realizadas. O modelo, por outro lado, fica a critério da empresa. Podem ser usadas:

  • as avaliações 360 graus, nas quais todos os profissionais se avaliam;

  • as autoavaliações, nas quais o profissional disserta sobre o próprio desempenho;

  • e as avaliações de top down, nas quais chefes avaliam os subordinados.

O importante é não ficar desguarnecido de informações.Watch Full Movie Online Streaming Online and Download

Não estabelecer um plano de carreira

Certamente, a falta de um plano de carreira claro pode desmotivar qualquer um. Afinal, os colaboradores não desejam apenas estabilidade ou bons salários (esse é o modelo fordista, lembra?). Os profissionais de hoje querem desafios maiores, que muitas vezes só são proporcionados em cargos mais altos. Além disso, o plano de carreira também é uma forma para mostrar reconhecimento pelo bom desempenho de qualquer profissional.

Ao estabelecer o plano de carreira da sua empresa é fundamental deixar claro, desde o início, quais serão os critérios utilizados. É o tempo de casa? Nível técnico? Ou, quem sabe, fatores mais subjetivos, como o poder de liderança? Não importa quais sejam os parâmetros, o importante que eles estejam claros para toda a equipe, para que todos os colaboradores se sintam motivados a fazer essa “escalada” na empresa.

Não criar metas e objetivos realistas

Muitos imaginam que, ao traçar metas e objetivos extremamente difíceis, os profissionais se sentirão mais motivados a concluir as tarefas, afinal, serão desafiados. Outros preferem optar por planos pouco ambiciosos, para que, com a certeza da conclusão da tarefa, ninguém deixe de fazer o que foi estabelecido. Entre essas, qual a melhor opção? Nenhuma das duas, é claro!

As metas não devem ser inalcançáveis, pois ninguém persegue o impossível, mas também não devem ser fáceis demais, ao ponto de a própria organização sair prejudicada. O ideal é que, com base no planejamento estratégico e na correta avaliação do mercado, seja possível estabelecer metas realistas, que possam ser alcançadas por todos!

Não apostar no marketing de incentivo

Por fim, existem maneiras bem eficazes para resolver a questão do motivacional. Uma delas é o marketing de incentivo. Esse tipo de ferramenta tem como objetivo aprimorar a fidelização dos profissionais, realizar o endomarketing, desenvolver programas de relacionamento, entre muitas outras ações. Essa estratégia pode ser o grande diferencial da sua empresa quando o assunto é a motivação dos colaboradores.

Lembrando que, hoje, as gerações Y e Z não esperam apenas bons salários do lugar onde trabalham. Eles querem um clima que lhes permita melhorar, acima de tudo, a qualidade de vida. As ações de marketing de incentivo têm esse objetivo, além de fortalecer o relacionamento entre a gestão do negócio e os colaboradores. Por isso, considere essa ideia!

E então? Gostou das nossas dicas? O que te deixa motivado no ambiente de trabalho? Deixe o seu comentário!

Watch Below Her Mouth (2017) Full Movie Online Streaming Online and Download

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo