Liderança – como encontrar o equilíbrio?

liderança

Ser um bom líder e ao mesmo tempo trazer resultados efetivos para a empresa, através da sua liderança, para alguns profissionais não parece tarefa fácil. Isso porque, para alguns, existe um desafio entre ser um líder “legal” ou um gerente “feroz”. Como resolver esta equação?

Em um de nossos programas de liderança, já discutimos isso com milhares de líderes de várias empresas, de diferentes segmentos e tamanhos. Então, vamos ajudá-lo!

Primeiro, vamos entender o que queremos dizer com a palavra “liderar” e “gerenciar”. Para isso, vou utilizar um resumo das respostas mais comuns dos participantes em nossos programas para o desenvolvimento de liderança:

  • Liderar é criar um ambiente que influencie as PESSOAS a atingirem objetivos comuns.
  • Gerenciar é criar, inovar, implementar e monitorar PROCESSOS.

Isso talvez você já soubesse. Na verdade, o desafio não é saber o que fazer e sim como fazer.

O que acontece na prática é que alguns gestores são muito bons com pessoas e outros, excelentes com processos. Esse é o desafio, pois ambos serão capazes de gerar resultados, porém, limitados por alguns fatores.

Exemplo:

Podemos até ter pessoas engajadas e motivadas em nosso time, porém, elas terão muita dificuldade em atingir o resultado esperado ou no tempo desejado sem processos definidos e passos claros. Já no caso de se ter processos bem definidos, mas sem pessoas comprometidas e engajadas, as ações acontecerão no limite do obrigatório.

E você? Considera-se um melhor líder ou gerente? Você tem mais facilidade com processos ou pessoas? Ultimamente, você têm sido mais líder ou mais gerente?

O ideal é que o gestor busque o equilíbrio nas duas variáveis, se tornando igualmente “bom” em liderança e em gerenciamento, ou seja, com pessoas, criando um ambiente que as influencie a atingirem objetivos comuns, e com processos, sabendo como criar, inovar, implementar e monitorar esses processos para atingir os resultados.

Se você quer saber como se tornar um especialista na arte de gerenciar e liderar equipe, confira as 6 dicas práticas de como se ajudar e ajudar o seu time a atingir e quem sabe superar metas. Veja como pode ser mais fácil do que você imaginava.


Ser um líder ainda melhor e trazer resultados não é uma tarefa simples, mas não é impossível. É importante que haja um equilíbrio entre liderança e gerenciamento -, que o gestor domine e seja igualmente bom nas duas variáveis. Em geral, isso não acontece nas empresas.

Para ilustrar, vou contar uma pequena história de quando eu era criança e morava em um bairro simples em Campinas, no interior de São Paulo. Eu me lembro que quando chegava da escola, não via a hora de me divertir na rua com os meus amigos. Entrava em casa, queria comer o mais rápido possível e já sair.

Minha avó, que foi quem me criou, me chamava e dizia: “vai, mas às 18h quero você de volta, pois terá que tomar banho, jantar, escovar o dente, fazer lição e dormir cedo para amanhã estar descansado para aprender novas coisas na escola”. E no fim completava: “você entendeu?”. Prontamente, eu respondia que sim, que tinha entendido, e saía.

É claro que quando chegava às 18h eu ainda estava jogando bola e de tão envolvido que estava nem reparava no horário. Porém, quando passava cinco minutos do horário combinado, ouvia uma voz me chamando: “filho!”. Era a minha avó. Naquele momento eu exclamava: “calma, vó! Já vou!”. E ela dizia: “mais cinco minutos, se não, vou te buscar!”.

Aqueles cinco minutos passavam e nada… Aí a coisa ficava complicada, pois minha avó saía de casa e vinha em minha direção. Quando eu percebia isso, já corria para casa. Ao passar por ela, eu ouvia: “anda logo para o chuveiro e seja rápido, pois estamos atrasados”. Eu entrava emburrado, fazia as coisas com cara feia e ainda ouvia dela: “vamos! Vamos! Sem embromação”.

No final, quando eu já estava na cama, ela vinha e dizia: “a vovó te ama. Faço isso para o seu bem. Eu te levo para brincar na praça com seus amigos no sábado”. Ela me explicava a importância daquilo e me dava um beijo de boa noite.

O que eu aprendi com isso? De certa forma, minha avó utilizava os princípios básicos para atingir resultados, alternando liderança e gerenciamento. Ela era igualmente boa nas duas variáveis. Primeiro, por querer o meu bem. Segundo, ela entendia que o resultado era importante, mesmo precisando dar puxão orelha.

Quando ela definia o horário e aquela porção de atividades a serem feitas em determinada ordem, o lado gerente estava atuando. Quando me explicava o porquê do horário era a líder falando. Quando me avisava sobre o horário, o lado gerente se sobressaía. Quando dava tolerância de mais cinco minutos, novamente aparecia a figura do líder. Quando eu não cumpria o horário, ela aumentava o tom de voz e a coisa ficava mais séria, o gerente surgia. Ao me explicar o que aconteceu, inclusive, o motivo por ter sido mais dura, o papel de líder entrava em cena me educando e mostrando o caminho correto. Não o “o que”, mas o “porquê”.

Isso me ajudou a ser quem eu sou e ainda faz dela uma das mais importantes e queridas da minha vida. De acordo com as explicações acima, preparei algumas dicas sobre como ser um líder melhor e sem perder o foco em resultados:

Dica número 1. Defina claramente os processos, deixando-os por escrito e junto com os resultados a serem atingidos.

Dica número 2. Explique os motivos pelos quais os processos foram criados e os impactos dos resultados no contexto geral.

Dica número 3. Pergunte para as pessoas se elas entendem o impacto daquilo, se concordam e se, acima de tudo, estão comprometidas.

Dica número 4. Acompanhe e crie pontos de checagem durante o processo.

Dica número 5. Seja flexível, mas com um limite de segurança que não coloque em risco a operação e os resultados.

Dica número 6. Se tiver que ser firme, seja – sem ser grosseiro ou agressivo.

Dica número 7. Caso você tenha que utilizar a dica 6, após o ocorrido, reúna a sua equipe e discuta como fazer para que não seja mais necessário chegar a esse nível de cobrança. O objetivo é ajudar o time a ganhar maturidade para se cobrar antes de ser cobrado.

Reorganize-se, redefina os procedimentos, faça novamente um acordo com o seu time e boa sorte! Lembrando que sorte é o encontro da oportunidade com a preparação no mundo corporativo.

Se você quer saber como melhorar seus resultados e da sua empresa, sabendo como fazer muito Mais, Melhor, Mais Rápido e com Menos, clique aqui para que a nossa equipe de consultores possa entrar em contato contigo e explicar detalhadamente nosso programa de desenvolvimento de líderes de alta performance. 

Assista abaixo os resultados que um de nossos clientes obtiveram após este programa:

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo