O que é uma empresa de alta performance?

A cultura descreve bem como se dá a dinâmica de uma empresa em relação a técnicas, métodos, hábitos e costumes. E é por meio de esforços aplicados em testes de tentativa e erro feitos ao longo do tempo que os gestores podem medir o que influencia a mudança de comportamentos e desempenhos, a fim de fazer os ajustes necessários para trazer melhores resultados. As organizações que possuem o hábito de realizar esses testes e acompanhar seus resultados são capazes de definir valores e processos mais claros e de se adaptar mais facilmente às mudanças de cenário dentro do ambiente de negócio, mantendo assim uma cultura de alta performance.

Mas por mais que pareça fácil na teoria, incorporar uma cultura de alta performance na prática pode ser bastante complexo, especialmente levando em conta que será preciso lidar com o desprendimento de certas crenças e hábitos já praticados tanto pelos colaboradores como também pelos gestores da organização. Mas não se preocupe, por que essa missão definitivamente não é impossível! Com algumas dicas certeiras você poderá implementar esse processo na sua empresa da forma mais fácil e eficiente possível. Veja como:

A influência da liderança

Antes de mais nada, é preciso garantir a motivação da liderança em querer possuir uma postura de alta performance. Para isso, fornecer alguns dados pode ser uma tática altamente convincente, incentivando-os a mudar. Vale lembrar, afinal, que transformar a cultura existente da empresa em uma cultura de alta performance depende inteiramente da motivação que a equipe de colaboradores terá. E a liderança tem um papel fundamental nesse processo. Veja como a liderança pode influenciar o desenvolvimento de um time motivado e com postura de alta performance:

Desenvolvimento de planos de carreira

Nada mata mais a motivação dos profissionais do que a falta de oportunidades de desenvolvimento de suas carreiras. De fato, os colaboradores com maior desempenho dentro das empresas podem ser muito mais felizes se os gestores enfatizarem a valorização e a promoção de seus talentos, dando abertura para a possibilidade de uma carreira promissora. Se sua empresa ainda não possui planos de carreira estruturados, talvez seja o pontapé inicial de que a equipe tanto precisa para elevar sua performance.

Abertura à autonomia dos colaboradores

Quando a alta gestão deposita confiança em seus colaboradores, dando autonomia para atuarem com responsabilidade, geralmente os melhores funcionários conseguem se destacar. Nesse novo contexto, não só assumem compromissos com os resultados como impulsionam os colegas a também melhorarem seus desempenhos, realizando tarefas além de suas limitações e explorando novas habilidades durante o trabalho. O diálogo aberto e a integração com os projetos da empresa também devem possibilitar o maior engajamento com os objetivos do negócio, funcionando como uma forma de fazer com que se sintam parte do todo e descubram o quanto são importantes para a empresa.

Oferta de recompensas e reconhecimentos

Colaboradores de uma empresa de alta performance costumam ser mais motivados pelas vantagens e pelos reconhecimentos morais do que pelas recompensas puramente financeiras. O sentimento de valorização pelas contribuições dadas e pelas capacidades que possuem pesa mais, proporcionando resultados absolutamente surpreendentes, dada a importância global do relacionamento entre gestão e funcionário.

Uma gestão com foco nesses parâmetros abre caminho para o desenvolvimento de culturas organizacionais mais construtivas, contribuindo para a formação de líderes na empresa.

A implementação da cultura

Existem três habilidades básicas que a gestão de uma empresa deve possuir a fim de ter sucesso no planejamento e na implementação de uma cultura de alta performance: gestão adaptativa, foco na comunicação e abandono de práticas ineficientes. E por mais que não seja nada muito complexo, é extremamente importante para a melhoria contínua de seus resultados. Veja detalhadamente cada uma dessas competências:

Gestão adaptativa para lidar com mudanças rápidas

Em um ambiente de negócios dinâmico e que evolui constantemente, não estar preparado para as mudanças pode representar uma verdadeira sentença de morte. Mas, felizmente, as organizações que operam nesse modo passivo ainda podem virar a mesa, descobrindo como mudar a forma de proceder a fim de otimizar processos e evoluir ao longo do tempo. Nesse sentido, possuir uma gestão adaptativa significa simplesmente que os gestores estão sempre antenados, loucos por renovações que melhorem os resultados gerais.

Incorporação das partes interessadas na comunicação

A cultura de alta performance deve ser desenvolvida de forma coletiva, evoluindo por meio da incorporação de novos métodos ou da alteração dos já existentes. Por isso se tem a necessidade de manter relações claras e confiantes em toda a empresa. Assim, do chão de fábrica aos acionistas, os gestores devem fomentar a confiança e a transparência entre as partes interessadas, proporcionando um ambiente mais seguro para as mudanças e assumindo um papel vigoroso na formação da cultura organizacional.

Abandono de comportamentos e práticas ineficientes

Hábitos e crenças enraizados são barreiras fortes para o desenvolvimento de uma cultura de alta performance nas empresas. Muitas vezes, certas práticas e técnicas são usadas por tanto tempo que se tornam automáticas, de forma que seu desprendimento passa a ser uma tarefa dolorosa. E isso é verdade mesmo quando não esses comportamentos não mais trazem resultados satisfatórios para o negócio. Felizmente, as mudanças não acontecem do dia para a noite, certo? Assim, o gestor deve liderar esse processo dando o tempo necessário para um desprendimento saudável. Um bom começo consiste em demonstrar e comparar como certas técnicas podem ser mais eficientes que as atuais praticadas, provando na prática como a teoria é uma boa ideia.

Manter a humildade no processo pode ser uma chave importante aqui, pois pode demorar um pouco para que os profissionais se sintam confortáveis em deixar para trás certos hábitos. E isso vale tanto para os líderes como para os colaboradores. Nesse cenário, o papel da liderança é motivar o desprendimento de forma tranquila e de preferência por etapas, até que todo o processo seja concluído com êxito. Acredite: um dos maiores desafios que os líderes podem enfrentar na implementação de uma cultura de alta performance é a superação de crenças e práticas profundamente enraizadas e que não estão mais trazendo resultados favoráveis a ninguém.

De maneira geral, qualquer organização, independentemente do seu tamanho, tem o poder de criar e sustentar uma cultura de alta performance. Mas para ter sucesso nessa empreitada, você precisa atuar como um vigilante, mantendo-se firme ao se aprofundar nas práticas automáticas e no que mais impede suas modificações, facilitando assim seu abandono para adotar comportamentos e métodos mais eficientes.

E você, o que acha da cultura de alta performance nas empresas? Consegue enxergar quais seriam seus maiores empecilhos nessa missão? Comente aqui e divida suas impressões e expectativas conosco!

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.

topo